Rua Baluarte, 111
Vila Olímpia - SP - Brasil
Fone: +55 11 3044-2000

Perguntas Frequentes

Escreva a palavra ou frase que deseja procurar e clique em Pesquisar

Geral

A antroposofia é um campo do conhecimento que considera o ser humano em sua tripla dimensão: corpo, alma e espírito inserido no universo. Responde às indagações do ser humano moderno sobre si mesmo, sobre o mundo e sobre as relações humanas para as quais a ciência atual ainda não encontrou respostas.
O pensador Rudolf Steiner defendeu que o mundo espiritual pode ser investigado empiricamente, da mesma forma que a ciência tradicional investiga o mundo físico, e assim contribuir para a compreensão do desenvolvimento da criança. A antroposofia tem a intenção de conhecer as leis que regem o espírito humano na vida ética, social e, mais amplamente, cultural.
O aprofundamento da natureza do ser humano e tudo o que o rodeia tende a levar a mais humanidade. Isto constitui a base da pedagogia das escolas Steiner.
No sentido mais amplo, antroposofia é humanismo. Não enxergar o ser humano de forma meramente pragmática e materialista, mas como ser que age no mundo de forma responsável para consigo e os outros. Em sua abordagem, a antroposofia o enxerga como ser espiritual que age no mundo por meio de suas sensações físicas e de seus sentimentos.

A ESCOLA WALDORF SÃO PAULO se estrutura em torno do aluno e de seu aprendizado. A partir dele irradiam-se as diversas esferas que englobam a escola, demonstradas pela imagem abaixo: o Corpo Pedagógico, representado pela Conferência Interna, a Mantenedora, representada pelos Conselhos Diretor e Fiscal; e a Comunidade de Pais, representada pelo Conselho de Pais. Grupos de trabalhos específicos são denominados de Comissões.

A Gestão Participativa da Escola vem sendo aprimorada e aprofundada no que diz respeito à gestão de recursos, definição de processos e harmonização constante das relações.

REPRESENTANTE DE CLASSE

O Representante de classe é um “porta-voz” da vontade maior de sua classe, com equilíbrio e imparcialidade diante dos assuntos provenientes do dia-a-dia. Cada classe deve ter dois representantes.

Atribuições
- Orientar os pais da classe no encaminhamento de suas demandas
- incentivar,  organizar e divulgar os eventos da classe (passeios, reuniões, palestras) junto aos demais pais de sua classe
- solicitar ao professor de classe ou tutor, quando necessário, reuniões de classe extraordinárias
- sempre que possível, procurar a solução das questões levantadas pelos pais diretamente com a professora/tutor ou em reunião de classe
- fazer contato de boas vindas aos novos pais na escola, no início de cada ano ou quando os pais novos entrarem.

Mandato
O mandato do Representante de classe é de dois anos para os dois representantes de cada classe. Sugere-se que a cada ano um seja substituído, de modo que todo novo representante seja acompanhado e orientado por um ano, e no ano seguinte passa a orientar e acompanhar o novo que chega. É este tempo de convívio que garantirá continuidade aos trabalhos e a necessária memória, tanto do histórico da classe quanto do Conselho de Pais.


CONSELHO DE PAIS

Critérios para composição
O Conselho de Pais é composto pelos Representantes de todas as classes da Escola e está aberto para a participação de pais que não sejam representantes de suas classes.

Atribuições
- atender os pais quando trouxerem questões orientando como elas podem ser encaminhadas para as esferas competentes
- incentivar o desenvolvimento do Conselho quanto aos princípios da antroposofia
- cuidar da coesão do próprio grupo
-comunicar o trabalho do Conselho de Pais nas outras esferas (Circular, reuniões, reunião de Pais Novos e Eventos)
- motivar o envolvimento de toda a comunidade de pais nas Comissões
- definir questões a serem levadas para a Reunião Integrada
- estar pronto para ajudar na organização e divulgação de todos os eventos da Escola: festas, encontros, reuniões, fóruns, palestras, etc.
- estar atento para demandas, necessidades, problemas, e encaminhá-los para resolução, eventualmente criando comissões de trabalho específicas compostas de pais do conselho e outros membros da comunidade (pais, professores, funcionários)
- manter contato periódico com as outras instâncias da administração: Mantenedora e Conferência Interna, para garantir a gestão trimembrada da Escola
- ressalvados os aspectos éticos, manter os demais pais informados sobre questões discutidas nas reuniões do Conselho de Pais
- fazer-se representado nas grandes reuniões, tais como Integrada, fóruns, palestras, assembleias e reuniões do dia-a-dia.

Estrutura Organizacional>> Estrutura & Gestão

Os pais dos nossos alunos são sempre bem-vindos a participar do dia-a-dia da instituição. Durante o ano realizamos diversos eventos para os quais toda a comunidade está convidada.
Periodicamente, a ESCOLA WALDORF SÃO PAULO promove encontros, debates e palestras sobre antroposofia e pedagogia.
Participar desses momentos ajuda os pais a entender com que visão de mundo – e com que cuidados – seu filho está sendo educado. Os pais também podem participar do Conselho de Pais (representantes de classe) e das Comissões, que cuidam de assuntos específicos, como ambiente físico, bolsas de estudo, marketing, captação de recursos e bazar, entre outros.

Associação de Pais

Além disso, promovemos o curso ESCOLA DE PAIS, que acontece às quintas-feiras, quinzenalmete. O envolvimento dos pais também é vital para o aprendizado e o desenvolvimento da criança.

Uma instituição independente, especializada em pesquisa sobre formação, realizou em 1999 um estudo de 1.586 ex-alunos de escolas Rudolf Steiner na Suíça. A idade média foi de 23 anos e o resultado mostra que a maioria desses ex- alunos se sentia bem preparado tanto para a escolha da profissão, quanto para o sucesso de seus projetos no futuro. Para a  pergunta sobre quais recursos foram mais desenvolvidas na escola, os alunos responderam em ordem de importância: a autonomia, a criatividade, a capacidade de trabalhar em equipe e o pensamento sintético.

Estudantes Waldorf na América do Norte foram aceitos e graduaram em diversas instituições de ensino e universidades, incluindo Stanford, UC Berkeley, Harvard, Yale, Brown, e as principais universidades do Canadá. Eles ocupam grande diversidade de profissões e ocupações, incluindo medicina, direito, ciência, engenharia, ciência da computação, tecnologia, artes, ciências sociais, governo e educadores de todos os níveis.

De acordo com relatório publicado pela Unesco, os resultados dos alunos saídos das escolas Waldorf da Alemanha são impressionantes. Em 1990, quase o dobro de alunos de escolas Rudolf Steiner (57,5%) alcançou a qualificação necessária para os estudos universitários do que os alunos do mesmo ano freqüentando escolas estaduais.

Uma pesquisa quantitativa anterior com ex-alunos das escolas alemãs Rudolf Steiner (nascidas no ano 1940-1941) revelou diferenças significativas entre este grupo e um grupo controle nas seguintes áreas: mobilidade geográfica e social superior; atividades de lazer mais pronunciadas nas áreas de leitura; o interesse pela arte; a prática de um instrumento musical e habilidade em artesanato; e um interesse na formação contínua.

Um recente estudo qualitativo das biografias de ex-alunos de uma escola Rudolf Steiner (Hibernia Escola em Herm, Alemanha) também mostrou que estes alunos estavam mais bem equipados para enfrentar o desafio da vida e, em particular, mais capacitados para lidar com tarefas técnicas. Eles mostraram uma maior autoconfiança e ampla variedade de interesses, estavam abertos a novas idéias e foram particularmente dispostos a aceitar responsabilidades sociais.

Educação

Existem 1063 escolas Waldorf - Steiner em mais de 60 países, conforme dados mais recentes. É a rede de escolas que mais cresce atualmente. No Brasil, de acordo com a Federação das Escolas Waldorf no Brasil, FEWB, que congrega todas as escolas Waldorf existentes no país, são 62 instituições filiadas. Além da capital e do interior de São Paulo, há instituições em outros estados, como Minas Gerais, Ceará, Santa Catarina, Mato Grosso, Rio de Janeiro, Paraná, Bahia, Pernambuco e Goiás.


Today there are 1063 Waldorf and Rudolf Steiner schools in 60 countries.
http://www.freunde-waldorf.de/en/waldorf-worldwide/waldorf-education/waldorf-world-list.html

Waldorf Kindergartens
No mundo há aproximadamente 2000 Jardins de Infância Waldorf. Mais informação no site da International Association for Steiner/Waldorf Early Childhood Association (IASWCE)

A Federação das Escolas Waldorf no Brasil (FEWB) é uma entidade civil sem fins lucrativos fundada em 1998. Sua finalidade é congregar e representar as escolas Waldorf em funcionamento no país. Essas escolas, por sua vez, são instituições filantrópicas e de educação regularmente constituídas que se dedicam, a partir de princípios científicos, à aplicação, ao incentivo e ao desenvolvimento da Pedagogia Waldorf, baseada na antroposofia, desenvolvida por Rudolf Steiner.
A educação Waldorf é uma forma única e distinta de educação, praticada mundialmente. Embora cada escola seja administrada independentemente, existem associações que se encarregam de prover recursos, publicar materiais, patrocinar conferências e promover a pedagogia, a fim de garantir sua integridade.

 


Federeação Escolas Waldorf

A ESCOLA WALDORF SÃO PAULO é reconhecida pela Secretaria da Educação e seu currículo abrange todas as matérias do currículo oficial, como língua portuguesa, matemática, ciências físicas e biológicas, história e geografia.
A dinâmica de apresentação desse currículo inclui outros conteúdos educacionais, que visam enriquecer a experiência de formação do aluno. Esse currículo complementar é estruturado de forma a atender às necessidades das várias fases de desenvolvimento da criança e inclui disciplinas como:
• Música: kântele, flauta, violino, percussão, coral e outros.
• Pintura: aquarela, carvão, giz de cera e outros.
• História da arte.
• Artes plásticas: desenho, modelagem, marcenaria.
• Trabalhos manuais: tricô, crochê, ponto-cruz, costura, macramé e tecelagem.
Além disso, euritmia, dança, jardinagem, teatro, astronomia, filosofia e duas línguas estrangeiras (alemão e inglês) complementam o currículo escolar.


Summary of Steiner education on Wikipedia
wikipedia
A 2009 newspaper article about Steiner education
theguardian

O currículo da ESCOLA WALDORF SÃO PAULO privilegia a formação do aluno, incentivando e encorajando a criatividade que nutre a imaginação e o pensamento livre.


O segredo consiste em ensinar a aprender. Dentro das possibilidades do currículo, as matérias teóricas, artísticas e práticas são agrupadas de forma que o trabalho em sala de aula permita alterná-las adequadamente, com intervalos que propiciem a assimilação duradoura do aprendizado e, ao mesmo tempo, aliviem o esforço intelectual empregado pelo aluno na tarefa de aprender.


O ensino é organizado pelas chamadas “épocas”. Cada uma delas  com duração de três a quatro semanas. Nesse período, uma matéria se converte em tema principal, em torno da qual são desenvolvidas outras disciplinas curriculares que a apoiam e a complementam, seguindo o principio da transdisciplinaridade.

Para a Pedagogia Waldorf, o exercício de emitir sons através da fala tem uma importância fundamental na formação do ser humano. Por isso, além da língua materna, ensina-se inglês e alemão. Inglês é a segunda língua de maior utilidade prática para um brasileiro; e alemão é indicado por ser um idioma essencialmente consonantal e radicalmente diferente da língua portuguesa.
A diferença de sintaxe, a predominância de vogais ou consoantes, os sons diferenciados conferem flexibilidade aos órgãos da fala e aumentam a capacidade de concentração e aprendizado. O aprendizado de outros idiomas permite também apresentar aos alunos a variedade cultural presente no dia-a-dia, para que eles se acostumem desde cedo a conviver e a respeitar as diferenças.


Vontade e transformação – estas são as premissas básicas que acompanham as aulas de trabalhos manuais do Jardim de Infância ao 9º ano. No Jardim, as crianças observam as professoras tricotarem ou bordarem belos trabalhos e, imitando seus gestos se deparam com a vontade de realizar pequenos feitos. Aos poucos suas mãozinhas vão ganhando habilidades e elas passam a fazer seus próprios trabalhos, que sempre são transformados em algo útil.


No ENSINO FUNDAMENTAL os trabalhos – e a vida – ficam a cada ano, mais complexos. São escolhidos de acordo com o desenvolvimento motor dos alunos, sendo sempre fundamentado com o currículo ou com a fase de desenvolvimento da criança. Os alunos aprendem tricô, crochê, bordado, tricô com cinco agulhas, costura manual, costura de máquina, macramé e tear, numa complexidade crescente.

Euritimia é a arte do movimento e tenta tornar visível o tom e o sentimento da música e da fala. É uma expressão artística e pedagógica que se aproxima da dança e na qual música e palavras se expressam por movimentos do corpo, para tornar as palavras e o canto “visíveis”. Euritima ajuda a desenvolver concentração, autodisciplina e senso de beleza estética. Esse treino de mover-se artisticamente com um grupo estimula a sensibilidade para o outro, bem como o domínio individual. As aulas seguem os temas do currículo, explorando rima, métrica, história, e formas geométricas.

Entre os 7 e 14 anos, o processo de aprendizagem acontece especialmente por meio da aceitação e do estímulo de uma autoridade. Principalmente nos primeiros anos do Ensino Fundamental, a criança começa a experimentar a vivência fora de sua casa, e a sala de aula se transforma numa espécie de família, com sua própria figura de autoridade – o professor –, em uma analogia aos pais. Durante esse período de convivência é estabelecido um bom nível de comunicação, permitindo que o professor encontre a maneira mais adequada de auxiliar cada aluno em seu aprendizado individual.
HORdando bem com seu filho durante certo tempo, ela não considera desistir dele ou substitui-lo. Em vez disso, vai buscar saídas para melhorar sua relação com o aluno. Na prática, espera-se do adulto que assuma responsabilidade e tente mudanças. Nos raros episódios de incompatibilidade, a Escola tomará as medidas cabíveis em cada caso.


Jogos e esportes são parte integral de uma vida cultural e social das nossas escolas. Eles promovem agilidade física, graça, consciência social, autoestima e cooperação.

Um sistema educacional que visa à formação integral do ser humano não poderia se limitar a avaliar seus alunos com base em um levantamento formal que apresente resultados numéricos – ou seja, uma avaliação com abordagem meramente quantitativa. A Escola Waldorf São Paulo entende o processo de avaliação de modo mais amplo. Cada aluno é visto como um indivíduo que está adquirindo conhecimentos e aprimorando qualidades, ao mesmo tempo em que se esforça para superar suas dificuldades.

O intuito de uma avaliação qualitativa é que todos sejam motivados a dar o melhor de si, tendo como parâmetro a potencialidade de cada um. Os alunos são observados e avaliados por meio de trabalhos escolares, organização dos cadernos, redações, riqueza de pensamento, força de vontade, cumprimento dos deveres e, obviamente, a aquisição dos conteúdos formais.

A partir do 9º ano, já no ENSINO MÉDIO, os alunos passam a realizar provas formais de conhecimento. Ler questões, compreender o enunciado, organizar o pensamento e responder o enunciado proposto faz parte do processo de amadurecimento intelectual nessa faixa etária. Nesse contexto, a avaliação constitui-se em um instrumento pedagógico adicional no processo de aprendizagem, e não se reduz a uma mera formalidade, cujo objetivo único seria a promoção ou a retenção do aluno.

As qualidades únicas de cada criança podem ser observadas e descritas, mas nem sempre medidas. Ao final de cada ano letivo, os pais recebem um extenso relatório escrito.

Os professores das escolas Waldorf devem ter formação superior e estar legalmente habilitados para a prática da profissão.
Embora alguns requisitos para ser professor possam variar, no caso da educação Waldorf, os professores devem, preferencialmente, receber formação em um curso específico sobre Pedagogia Waldorf.

Nesse curso, com duração de dois a quatro anos, os professores conhecem a metodologia de ensino, realizam estágios e ministram aulas práticas supervisionadas em uma escola Waldorf.

Durante uma palestra em Oxford, em 1922, Rudolf Steiner, definiu as “três regras de ouro” para um professor Waldorf:
“Receber a criança em agradecimento ao mundo de onde ela vem; educar a criança com amor; e conduzir a criança através da verdadeira liberdade que pertence ao Homem”.

Preparar para a vida significa, entre outras coisas, preparar também para o vestibular, uma vez que esse exame classificatório não está dissociado da realidade de muitos de nossos alunos. Entretanto, o que difere a Escola Waldorf São Paulo de outras escolas que fazem do vestibular sua única meta – e em torno do qual se estrutura todo o sistema educacional – é que nossa Escola considera o conhecimento exigido no vestibular uma consequência de um sistema diferenciado de aprendizagem – e não sua base.

O aluno é um ser dinâmico que obedece a um processo complexo de amadurecimento. Desse modo, o aprendizado envolve respeito e adequação às diferentes fases da vida. O conhecimento ocorre na medida em que o ser humano se apossa do universo, por meio da experiência prática, e o torna matéria viva, passível de movimento, transformação e desenvolvimento.

Assim, aprender não é apenas adquirir informação mas, principalmente, formação.

O indivíduo não pode ser apenas um depositário de informações. Ele precisa buscar a formação integral – ou seja, em todos seus aspectos:
• exercitar seu físico e sua vontade;
• equilibrar suas emoções;
• e desenvolver seu aprendizado cognitivo.
Um jovem se torna verdadeiramente maduro e apto a prestar qualquer exame vestibular quando um currículo bem elaborado, adequado à cada faixa etária e ministrado com maestria e entusiasmo lhe desperta o interesse sincero pelo conhecimento.

Por duas razões principais: pelos efeitos físicos que a TV pode ocasionar numa criança em desenvolvimento e pelo conteúdo de má qualidade da maioria dos programas – principalmente infantis. A Pedagogia Waldorf acredita que a TV pode limitar seriamente o desenvolvimento da imaginação, tão importante para a infância. Do mesmo modo, o uso de computadores, videogames em especial, não é recomendado aos pequenos.

É importante destacar que os professores Waldorf não estão sozinhos nesse questionamento. Nos últimos anos, diversas pesquisas científicas debatem os efeitos negativos do excesso do uso de TV e de computador por crianças.

O objetivo central da Pedagogia Waldorf é estimular o desenvolvimento saudável da imaginação da criança. A passividade inerente ao ato de assistir à televisão é, cada vez mais, reconhecida por educadores e pais como contraproducentes para o processo de aprendizado e crescimento da criança pequena. Por conta do ritmo acelerado e das sequências fragmentadas na televisão, e seus efeitos para a concentração e a imaginação, pedimos que os pais resistam à conveniência da TV, e envolvam seus filhos em outras atividades.

Os pais de crianças do ENSINO FUNDAMENTAL e MÉDIO são convidados a proibir a TV durante a semana escolar e limitar o acesso de seus filhos em outros momentos. A familiaridade com todas as tecnologias que nos cercam e influenciam nossas vidas é parte essencial de uma educação completa. Há grande evidência, no entanto, que muito tempo diante da tela de computadores, TV e DVD pode trazer desvantagens.


Endangered Minds: Why Our Children Don't Think and Failure To Connect: How Computers Affect Our Children's Minds For Better and Worse by Jane Healy (Mentes em Perigo: Por que nossas crianças não pensam e falham para se conectar: Como Computadores afetam a mente de nossas crianças para melhor e pior).

Four Arguments for the Elimination of Television by Jerry Mander; The Plug-In Drug by Marie Winn; and Evolution's End: Claiming The Potential of Our Intelligence by Joseph Chilton Pearce.

Para leitura adicional , consulte
Fools Gold on the Alliance For Childhood
www.allianceforchildhood.org

Rudolf Steiner, criador da Pedagogia Waldorf, acreditava que uma Escola Waldorf deveria se constituir em um espaço unificado e sem distinção, no qual crianças e jovens de classes sociais diferentes ou portadoras das chamadas necessidades especiais pudessem estudar juntos.

Essa prática, sempre que possível, é exercitada na Escola Waldorf São Paulo, pois sabemos que isso possibilita permear a vida cultural, educacional e espiritual com o princípio da liberdade – princípio que só se realiza pelo respeito à diversidade.

Entretanto, temos consciência de que um dos desafios que hoje se impõe à educação é procurar meios viáveis para lidar adequadamente com a diversidade.
Não basta apenas funcionar na teoria nem ter boa vontade para que a diversidade se manifeste na prática. O mais importante é avaliar se as condições reais da Escola se mostram adequadas e se o corpo docente está capacitado para realizar um trabalho efetivamente produtivo.

A Escola utiliza alguns critérios para a inclusão de alunos com necessidades especiais em classes
regulares. A saber:

1. Avaliar se a classe – como um grupo de alunos – possui condições necessárias para abraçar a criança em questão.
2. Avaliar se o grupo pode ser efetivamente favorecido com esse trabalho.
3. Lembrar que os pais da classe deverão estar dispostos a desenvolver questões relativas à generosidade, à ética e à cidadania com seus filhos.
4. O professor tem que se sentir capacitado e amparado pela escola para que possa desenvolver um trabalho positivo junto a crianças portadoras de necessidades especiais.
5. Os pais das crianças que necessitam de cuidados especiais devem estar abertos e disponíveis para acatar as solicitações da escola quanto a eventuais terapias de apoio ou alguma forma de acompanhamento pedagógico particular se assim for necessário.
6. Caso a criança seja aceita haverá uma avaliação bimestral do aproveitamento da criança para saber se ela está efetivamente se beneficiando da escola. No caso de ela não estar se desenvolvendo, de estar infeliz, ou de o grupo não a aceitar efetivamente depois de um ano de trabalho, a escola procurará junto com os pais outra instituição que melhor possa atendê-la.

Lidar com crianças que necessitam de cuidados especiais requer consciência ética e profissional de todos os integrantes da escola uma vez que não desejamos fazer da nossa escola um mero “depósito” de seres humanos, mas antes, fazer dessas relações um motivo de crescimento e de desenvolvimento integral para todos aqueles que estão envolvidos nela.

Sim. Participar de um processo educativo que privilegia a vivência e o envolvimento do aluno, permitindo que ele se aproprie dos conhecimentos, é válido em qualquer etapa da vida. Logo, o aluno sempre vai se beneficiar do processo de aprendizagem, independentemente do momento em que ingressar na Escola.

Alunos transferidos para escolas Waldorf nos primeiros anos do Ensino Fundamental, em geral, estão mais avançados em leitura e matemática. No entnanto, eles têm muito a aprender em habilidades de coordenação corporal, postura, atividades sociais e artísticas, escrita cursiva e capacidade de escuta. Ouvir, aliás, é particularmente importante uma vez que a maior parte do currículo é apresentada oralmente pelo professor.  

Crianças acostumadas a aprender usando computadores e outros meios eletrônicos talvez tenham necessidade de tempo para se ajustar. Os alunos que entram em nossa Escola no Ensino Médio muitas vezes trazem grande quantidade informação sobre o mundo. Essa contribuição é recebida com interesse pela classe. No entanto, essas crianças precisam desaprender algumas habilidades sociais, como a tendência de experimentar o aprendizado como uma atividade competitiva. Muitas vezes eles necessitam aprender a se aproximar das artes de forma mais objetiva e não simplesmente como meio de expressão pessoal.

Crianças que se transferem de uma escola Waldorf durante as séries iniciais do Ensino Fundamental provavelmente terão que atualizar sua capacidade de leitura e experimentar uma abordagem diferente para as aulas de ciências. Na Pedagogia Waldorf, a Ciência enfatiza a observação de fenômenos naturais, em vez da formulação de conceitos e leis abstratas. Por outro lado, os alunos Waldorf são geralmente bem preparados para estudos sociais, atividades práticas e artísticas, além de matemática.

Crianças que trocam de escola durante o Ensino Médio não tende a encontrar problemas. Na verdade, na maioria dos casos, o estudante Waldorf dessa faixa etária leva para a nova escola a força individual, a confiança pessoal, e o amor pelo aprendizado que muitas vezes o coloca à frente de seus colegas de classe. Podemos dizer que ao deixar a escola, nossos alunos se integram em geral com facilidade em outra escola (depois de um período de adaptação.

Pedagogia Waldorf

Em 1919, na cidade de Stuttgart, na Alemanha, Rudolf Steiner (1861-1925) – filósofo, cientista e artista austríaco – foi convidado por Emil Molt, proprietário da empresa Waldorf-Astoria, para proferir uma série de palestras em sua fábrica de cigarros.
Demonstrando grande interesse pelas ideias de Steiner, os funcionários da Waldorf-Astoria solicitaram que ele próprio fundasse e dirigisse uma escola para educar seus filhos.
Simpatizante da teoria social desenvolvida por pensador austríaco – a Trimembração Social – Molt não apenas apoiou a ideia como ofereceu o financiamento necessário para a concretização da ideia dos operários.Para aceitar o convite, Steiner enumerou quatro condições que, em sua visão, eram fundamentais para criar a escola:

  1. Seu ensino seria aberto, indistintamente, para todos os públicos.
  2. Ela deveria ser co-educacional; apresentando um currículo unificado de 12 anos.
  3. Os professores seriam responsáveis também pela direção e pela administração.
  4. A escola não deveria visar fins lucrativos e deveria ter mínima interferência governamental.

Molt concordou com as condições apresentadas por Steiner e, em 7 de setembro de 1919, foi aberta a Die Freie Waldorfschule (A Escola Waldorf Livre). A Pedagogia Waldorf é baseada na antroposofia – palavra de origem grega que significa “sabedoria humana”.

Outras Informações:
Pedagogia Waldorf - UM BREVE HISTÓRICO de Rosely A. Romanelli (Doutora em Educação pela FE/ USP. Professora do Departamento de Letras da UNEM AT – Campus de Pontes e Lacerda.)

http://www2.unemat.br/revistafaed/contet/vol/vol_10/artigo_10/145_169.pdf

Rudolf Steiner nasceu em 1861 em Kraljevec (Áustria), atual Croácia. Depois da formação técnica em Viena, ele trabalhou os arquivos de Goethe em Weimar, na Alemanha. É dessa época seu livro mais importante: A filosofia da liberdade (1894). O contato com as obras científicas de Goethe o ajudou a aprofundar seus estudos em muitas áreas, como economia, medicina, arte, filosofia, arquitetura, agricultura, pedagogia, etc.
Steiner é o fundador da antroposofia, conhecimento que leva as pessoas à sabedoria, ou simplesmente para mais humanidade. No caos econômico e social que se seguiu à Primeira Guerra Mundial, a grande preocupação de Rudolf Steiner era encontrar soluções para os problemas mais urgentes para a época e o futuro. Sua metodologia de ensino centra-se no desenvolvimento da criança como um todo, baseando-se em um conhecimento profundo da natureza humana.
Após alguns anos em Berlim como redator literário, passou a dedicar-se à atividade de conferencista e escritor, no intuito de expor e divulgar os resultados de suas pesquisas científico-espirituais na Sociedade Teosófica e mais tarde na Sociedade Antroposófica, por ele fundada. Rudolf Steiner morreu em 1925 na Suíça. Deixou uma obra importante (livros, artigos, ensaios e conferências).

Saiba Mais

Rudolf Steiner – Wikipédia, a enciclopédia livre
pt.wikipedia.org/wiki/Rudolf_Steiner
Rudolf Steiner (Kraljevec, fronteira austro-húngara, 27 de fevereiro de 1861 — Dornach, Suíça, 30 de março de 1925) foi filósofo, educador, artista e esoterista
Federação das Escolas Waldorf no Brasil (FEWB)
Mais sobre Rudolf Steiner

Fundamentalmente, ela tem como objetivo desenvolver a personalidade de forma equilibrada e integrada, estimulando o florescimento na criança e no jovem de:
• clareza do raciocínio
• equilíbrio emocional
• iniciativa da ação
Um conhecimento profundo da natureza da infância forma a base dessa pedagogia. Rudolf Steiner desenvolveu um currículo que incentiva e encoraja a criatividade, nutre a imaginação e conduz os alunos a um pensamento livre e autônomo. Uma grande ênfase é colocada na observação do meio, estágios em trabalhos manuais e cursos de artes. Os ensinamentos não acontecem apenas por intermédio dos ouvidos e das mãos das crianças, mas em seus corações e em suas mentes.
Outras características pedagógicas específicas:
Respeito ao ritmo das crianças
Ensino por períodos
Integração social
Abertura para o mundo
Avaliação individual
Colaboração entre pais, alunos e educadores.


Steiner Education
http://www.cambridge-steiner-school.co.uk/further_info/steiner_schools_in_england_including_comparison_with_the_maintained_sector.pdf
A report was published in 2005 called "Steiner Schools in England" by Philip Woods, Martin Ashley and Glenys Woods of the University of West of England, Bristol.

A educação formal, que começa aos seis anos, é introduzida a um ritmo que respeite a jornada de desenvolvimento emocional, social, físico e intelectual da criança. Em uma escola Steiner, aptidão matemática, compreensão científica e o amor pela leitura e pela escrita são desenvolvidos de forma diferente da educação convencional.
Sob a ótica da Pedagogia Waldorf, a verdadeira educação envolve o despertar das capacidades: a habilidade de pensar clara e criticamente, de entender e experimentar os fenômenos naturais, e de distinguir o belo, o bom e o verdadeiro.
Entre os 6 e 7 anos de idade, as crianças já adquiriram uma base firme no desenvolvimento da linguagem e possuem as habilidades físicas e sociais necessárias e uma alegria para a aprendizagem. O aprendizado de novos conteúdos é combinado e enriquecido com contação de histórias, atividades físicas e artísticas, o que melhora a experiência de aprendizagem em todas as disciplinas. As crianças desenvolvem uma conexão com seus corpos, habilidade e destreza nas mãos e dedos, uma nutrição para toda a vida.
Há evidências de que crianças saudáveis que aprendem a ler mais tarde são capazes rapidamente de acompanhar e por vezes podem ultrapassar as crianças que aprenderam a ler mais cedo. Além disso, são muito menos propensos a desenvolver o "cansaço pela leitura", que afeta muitas crianças que aprenderam a ler muito cedo. Em vez disso, há um vivo interesse na leitura e na aprendizagem que continua na vida adulta.
 

*For example: Dr Sebastian Suggate (2010) on “Early Reading Instruction: does it really improve reading in the long term?”

Dr Sebastian Suggate (2010) on “Early Reading Instruction: does it really improve reading in the long term?” (Alfabetização antecipada: isso realmente melhora a leitura, a longo prazo?)

Steiner schools – has their time come?
Steiner schools are hoping the time could soon come for them to be given state funding. Are they right?
http://www.theguardian.com/education/2009/dec/01/steiner-schools-cambridge-review

Não. Nascida num ambiente operário, a Pedagogia Waldorf acredita numa educação democrática a que todos tenham acesso. Mas, como todo sistema educacional, apresenta necessidades materiais. O fato de as escolas Waldorf seguirem rigorosamente seus princípios muitas vezes as levam a custos não incorporados por outras metodologias, como instrumentos musicais e material adequado para trabalhos manuais. Esse primor pela qualidade exige um investimento, embora existam escolas Waldorf que funcionem exemplarmente em regiões carentes, pois o envolvimento da comunidade é decisivo para criar condições a fim de a pedagogia ser colocada em prática.

RECEBA NOSSAS NOTICIAS

Certifique-se de que você não perca interessantes acontecimentos, inscreva-se na nossa newsletter.

Subscrição efetuada!

Perguntas Frequentes

Pedagodia Waldorf

A pedagogia Waldorf é apontada pela UNESCO como "o modelo de pedagogia capaz de responder desafios educacionais de nosso tempo, principalmente nas áreas de grandes diferenças culturais".

Parceiros da Educação

Associação Parceiros da Educação para a Vida possui o título de:

           

Conecte-se conosco

Siga-nos e entre em contato.

 EWSP facebook   EWSP - Yooutube

Contate-nos

Estamos localizados na Cidade de São Paulo

Rua Baluarte, 111 - Vila Olímpia